Saiba tudo sobre as telas de proteção nas janelas e sacadas

As telas de proteção nos apartamentos ainda são um grande debate. Saiba o que fazer para evitar dores de cabeça

TEXTO FERNANDA FRANÇA CONSULTORIA ELIAS SOARES ILUSTRAÇÃO SHUTTERSTOCK

A falta de proteção em sacadas e janelas de apartamentos é algo que vem sendo discutido com grande frequência, principalmente pela grande incidência de acidentes, desde os mais leves até mais graves, muitas vezes noticiados nos jornais. Apesar disso, a instalação das redes protetoras não é obrigatória. “A verdade é que não existe uma lei específica quanto à colocação de redes de proteção em condomínios, embora esse seja um assunto bastante debatido entre condôminos que possuem crianças ou animais de estimação”, comenta Elias Soares, gerente geral da empresa Prevenir – Proteção de Ambientes. “Por ser um artigo de segurança, não é necessária a aprovação do síndico ou dos conselheiros do edifício para a instalação, porém o regulamento do condomínio pode indicar, por questões estéticas, cor, tamanho de malha e forma de instalação (externa ou interna).” Apesar de ser uma questão que não costuma causar tanto rebuliço entre os moradores, Elias afirma que o ideal é decidir os tópicos da instalação em assembleia, uma vez que deve ser definido um padrão para o item que seja condizente com a estética do condomínio.

“Instalei a rede de proteção e fui multado. E agora?”

Embora a instalação da rede possa ser considerada, de certa forma, alteração da fachada, é preciso diálogo, uma vez que se trata de uma medida preventiva. A partir disso podemos concluir que, se o morador vier a ser multado por conta da instalação das redes, ele pode sim recorrer da decisão. “Mas é muito importante também que ele respeite as regras do próprio condomínio se essas existirem, instalando as redes de proteção de acordo com o padrão já seguido. Caso seja o primeiro a instalar uma rede de proteção, ele deve levar essa questão para o conselho”, complementa Elias Soares. É fundamental tomar cuidado, e tudo isso deve ser previsto no projeto”, completa Rejane Saute Berezovsky.

Revista Decorar Mais Por Menos | Ed. 75