Dicas para pendurar quadros

Crie paredes de destaque com combinações de quadros e molduras diferenciadas. Veja como e mãos à obra!

Texto Camila Ochoa | Ilustrações Shutterstock

Criar uma composição de quadros é um dos jeitos mais rápidos de obter uma parede de destaque sem precisar de grandes intervenções. Um preguinho aqui, uma martelada lá e pronto. Mas será que é só isso? Para a mistura dar certo, os arquitetos Henrique Marques Fraga e Marina Ranieri de Castilho, da Tauari Arquitetura, dão algumas dicas: “Existem diversas formas de deixar a parede harmoniosa. Deve-se levar em conta o contexto do espaço, considerando assim mobiliário, iluminação, área disponível”, comentam. Mas existem algumas soluções que facilitam o acerto. “A combinação vai depender muito do estilo da pessoa, mas seguir a mesma tonalidade e acrescentar sua cor de contraste é um bom caminho. Por exemplo, se sua casa possui um sofá verde, é interessante jogar a mesma nuance no restante do ambiente e, dependendo da situação aplicar uma cor de contraste, no caso o vermelho”.

Bem dispostos
Você pode alinhar de diferentes maneiras, seja pelo topo, centro ou base do quadro. “Em alguns casos pode ser pelo eixo, respeitando, a maioria das vezes, a mesma distância entre eles. Podemos ordenar o centro do quadro a partir do ponto de vista, ou seja, aproximadamente 1,60 m a partir do piso”, dão a dica.

Foto: Sidney Doll ( Divulgação)

Em que altura instalar?
No caso de um ambiente que possui um móvel em evidência, como uma cama ou um sofá, o quadro deve ser centralizado a partir desse item e não pela parede. “No caso do sofá, deixe 25 cm entre o móvel e a base do quadro. A altura em relação à cabeceira da cama é a mesma do sofá. Caso não haja cabeceira, considere o centro do quadro alinhado a 1,60 m”, relatam os profissionais.

•  Não pendure quadros onde exista encanamento hidráulico, pois pode causar umidade e danificar a obra.
•  Os quadros não devem ser fixados em pontos com insolação direta, pois com o tempo as cores do trabalho sofrerão alterações.
• Fixe um pedaço de rolha nos quatro cantos da moldura (entre a parede e o quadro) para permitir a passagem de ar, evitando assim a proliferação de bactérias.

Emoldurar ou não?
Tanto as molduras como o passe-partout são opcionais e utilizados para valorizar e proteger os quadros, mas fique atento, “dependendo da maneira como a moldura for aplicada ou escolhida, pode provocar efeito contrário”, alertam. Se a obra for em papel, o ideal é usar o passe-partout. “Ele mantém a obra afastada do vidro, o que é essencial uma vez que, se houver contato direto, a arte pode grudar e estragar.

Foto: Sidney Doll ( Divulgação)

Revista Decorar Mais por Menos | Ed. 68